Novas do Gil
Pesquisa

Atividades no âmbito da Educação para a Saúde
Por Carla Manuela Mendes (Professora), em 2019/01/3054 leram | 0 comentários | 6 gostam
O Agrupamento de Escolas Gil Vicente tem vindo a realizar atividades diversificadas no sentido da promoção da saúde. Eis algumas.
Cheques dentista

Já chegaram os cheques dentista ao Agrupamento. Estão a ser entregues aos alunos que nasceram em 2005, 2008, 2011 pelo Diretor de Turma ou Professor titular. Este ano são 209 os alunos contemplados com cheques dentista. Juntamente com cada cheque vai um folheto com informações sobre o período de utilização do cheque (1 de janeiro a 31 de outubro de 2019), sobre a sua gratuitidade e como saber quais os dentistas aderentes ao Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral (PNPSO). Outra informação muito importante para os Encarregados de Educação é que a não utilização do cheque dentista implica a saída do aluno do Programa, não podendo mais usufruir de cheques intermédios. Outras informações importantes são dadas no verso do cheque nomeadamente o número de cheques atribuídos e os tratamentos efetuados.
Muitas crianças não usam estes cheques. No ano transato aproximadamente um terço dos cheques dentista não foram utilizados. A taxa de utilização caiu de 74% (nos últimos anos) para 69,3% em 2018. Um estudo realizado em 2015, por Rita Filipe e Pedro Aguiar, revelou que 21,5% dos alunos não utilizou os cheques dentista por esquecimento dos Encarregados de Educação, deixando passar o prazo de validade, e 4,4% perdeu o cheque.
 A cárie dentária é a doença crónica mais prevalente a nível mundial. Apesar de ter vindo a diminuir continua a ser um problema de saúde pública importante, afetando 60% - 90% das crianças em idade escolar. Em Portugal, apesar da prevalência da cárie dentária ter vindo a diminuir, segundo os dados do III Estudo Nacional de Prevalência das Doenças Orais de 2015, apenas 55% das crianças portuguesas com seis anos se encontravam livres de cárie, valor que desce para os 32,4% no caso dos jovens com 18 anos (Calado et al, 2015).
Mas os tratamentos por si só não bastam. Além destes tratamentos é essencial que, diariamente, se faça uma boa higiene dentária e uma alimentação saudável, evitando a ingestão de alimentos com açúcar entre as refeições.

Rastreio Visual

Na Sexta-feira, dia 25 de janeiro, realizou-se o Rastreio Visual na EB 2,3 Gil Vicente. Durante o dia todas as turmas passaram pelo Salão de Alunos para a realização do teste efetuado pela Ópticas Minho. No entanto apenas 59% dos alunos realizaram o teste.
As doenças oculares são frequentes e muitas vezes não apresentam sintomas. Alguns sinais e sintomas mais frequentes são as dores de cabeça, a rejeição de tarefas que exigem esforço visual, semicerrar os olhos para ver e olhos vermelhos. Uma em cada cinco crianças em idade escolar usa óculos devido ao aumento de tarefas, ao uso de computadores ao excesso de televisão e exposição à luz artificial. A componente genética e a prematuridade são outros fatores. Nem sempre é fácil para os pais perceberem se os filhos têm problemas de visão. A única forma de detetar problemas visuais graves atempadamente e evitar males maiores é realizar um exame completo por um optometrista ou oftalmologista. Estes rastreios são importantes pois ao detetar atempadamente a baixa acuidade visual permitem o seu tratamento de forma mais eficaz.


Comentários

Escreva o seu Comentário