Novas do Gil
Pesquisa

ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO FÍSICA
Por Carla Manuela Mendes (Professora), em 2019/01/3061 leram | 0 comentários | 7 gostam
Ao longo deste ano letivo, o Grupo de Educação Física tem vindo a dinamizar diversas iniciativas. Conheça algumas.
TRIBOLA

Com o objetivo de desenvolver o espírito competitivo e coletivo, o grupo de Educação Física organizou no dia 16 de Novembro de 2018, para as turmas do 2º ciclo e do 4º ano do agrupamento, o já habitual Torneio Tribola. Esta atividade tem como objetivo comemorar o Dia Nacional do Não Fumador. Os jogos foram realizados durante a manhã, tendo a atividade decorrido conforme o previsto, ou seja, com muita participação, empenho e fair-play por parte dos alunos. As turmas do 5C e do 6A foram as vencedoras dos jogos, ao nível do 2ºCiclo. O 4ºano da escola da Valinha foi a vencedora da atividade para os alunos do 1ºCiclo.
Foi realizada a articulação entre diversos grupos, nomeadamente os de Educação Física, de Educação Visual, de Educação para a Saúde, e de Atividades Rítmicas e Expressivas do Desporto Escolar (que apresentaram coreografias de dança).

SEMANA TEMÁTICA DO DESPORTO ADAPTADO
(Comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência)

Entre os dias 27 e 30 de novembro, o grupo de Educação Física comemorou a Semana do Desporto Adaptado (Comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência) através do visionamento de vídeos alusivos e à realização de atividades/jogos adaptados e condicionados onde se pretendia que os alunos vivenciassem e se apercebessem por alguns momentos das reais dificuldades por que estas pessoas passam em simples ações do dia a dia ou em contexto real de competição/desporto.
No universo desportivo existem várias vertentes: educativa, recreativa, terapêutica e competitiva – todas elas aplicáveis às pessoas com deficiência – promotoras de integração social.
O desporto tem o mérito de dar visibilidade às capacidades dos indivíduos e não às suas dificuldades, uma vez que a prática de uma atividade desportiva e recreativa constitui uma oportunidade de valorizar as próprias capacidades.
A organização da prática desportiva revela-se um instrumento privilegiado de intervenção com portadores de deficiência. São muitas as vantagens que advêm da prática de desporto por portadores de deficiência, quer ao nível psicomotor (melhoria no controlo postural, na coordenação motora, no equilíbrio, no conhecimento do corpo e das suas reais potencialidades) quer no desenvolvimento da condição física (aumento da força, da resistência, da velocidade e da flexibilidade).
Praticar desporto potencia ainda o desenvolvimento cognitivo, o aumento do autoconceito, um aumento da comunicação, da integração social e da qualidade de vida.

VALOR DO DESPORTO E DA ATIVIDADE FÍSICA NA PESSOA COM DEFICIÊNCIA
(in, www.idesporto.pt)
A nível do próprio indivíduo, poderá contribuir para:

- O desenvolvimento da condição física (aumento da força, da resistência, da velocidade, da flexibilidade);
- O psicomotor (melhoria no controlo postural, na coordenação motora, no equilíbrio, no conhecimento do corpo e das suas reais potencialidades quer psicomotoras, quer físicas);
- A estimulação de centros nervosos e de estruturas anatómicas lesadas, que poderá acelerar o processo terapêutico;
- Potenciar o desenvolvimento cognitivo;
- Potenciar um aumento do autoconceito;
- Potenciar um aumento da comunicação;
- Potenciar a prevenção de estados depressivos e de ansiedade;
- Potenciar a redução da irritabilidade e da agressividade;
- A produção de uma sensação de bem-estar e equilíbrio;
- Ajudar no desenvolvimento intelectual, sobretudo nas idades mais tenras;
- Potenciar a integração social e a qualidade de vida.

Contribui também para o desenvolvimento social, nomeadamente:

- Através do esclarecimento do público acerca da situação particular dos grupos de deficiência, acerca das suas experiências, comportamento, atuação e das suas reais capacidades;
- Permitindo construir uma melhor camaradagem entre deficientes e não deficientes;
- Promovendo a integração social de portadores de deficiência através da realização de provas com pessoas com deficiência em eventos para pessoas sem deficiência;
- Os desportistas com deficiência funcionam como modelo de superação dos próprios limites para outros elementos com deficiência, permitindo que estes possam encontrar soluções para as suas próprias barreiras à integração e participação na sociedade;
- Despertando um maior interesse da comunidade científica para o estudo das deficiências, sobretudo no que diz respeito às áreas científicas que estudam o comportamento. A partir daí, a intervenção com esta população terá uma mais-valia no que diz respeito à qualidade desta;
- Promovendo o desenvolvimento de soluções técnicas e de materiais cada vez mais adaptados, que permitam a atenuação das desvantagens provocadas pelas deficiências




Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário